Compliance

Preservar o mercado é o nosso maior investimento.


No Grupo XP, acreditamos que é possível atuar no mercado financeiro construindo relacionamentos sólidos, baseados na ética e na excelência.

Nossa atuação

Temos como compromisso manter o mais alto nível de governança corporativa, incluindo os esforços para que nossos clientes realizem os melhores negócios possíveis. Nossa principal missão é estruturar uma rede guiada pela transparência e pelas responsablidades econômica, social e ambiental.


A Nossa atuação

Respeitar as regras é o primeiro passo.

Em um mercado tão regulamentado, manter-se em conformidade com as normas é uma premissa básica. Através das nossas estruturas, políticas e processos de gestão, trabalhamos exaustivamente todos os dias para que as mais rigorosas leis e regras sejam cumpridas. A interação com os órgãos reguladores ocorre de forma tão transparente e cooperativa que o próprio Grupo XP ajudou a criar diversos padrões e certificações hoje vigentes na indústria.

Compromisso com os nossos ativos mais valiosos: os clientes.

A relação com os nossos clientes é pautada pela clareza, imparcialidade e segurança. À medida que trabalhamos para servi-los, entendemos que seu sucesso só é significativo quando alcançado a partir dos valores corretos. O compromisso com este princípio é a chave para a manutencão da confiança no Grupo XP.

Por isso, garantimos as condições e produtos mais adequados às reais necessidades de cada perfil de investidor, fornecendo a segurança necessária para sua tomada de decisão.

Nossa forte cultura baseada nos pilares da ética e da governança corporativa é a essência da nossa atuação. Quando lidamos com questões tão importantes como as que orientam a nossa atividade, é essencial que todos trabalhem a favor da segurança e da igualdade.

No Grupo XP, abraçamos essa causa diariamente para construir um ambiente confiável e com alto grau de comprometimento, contribuindo para o alcance de sucesso a longo prazo.

 

Valores criados de dentro pra fora.

Acreditamos que instruir nossos funcionários, parceiros e assessores de investimentos é o que mais influencia as mudanças. Por meio da adoção de um sistema de treinamento e de controles internos eficientes, garantimos a responsabilidade ética e disseminação da nossa cultura em toda a rede de colaboradores, prevenindo conflitos antes mesmo que aconteçam. O Grupo XP, sempre alinhado às melhores práticas de mercado, desenvolveu um programa independente de auditoria das atividades dos seus assessores de investimentos - o XP Investimentos Supervisão de Agentes Autônomos - desenhado à luz dos melhores padrões de supervisão e fiscalização privadas do mercado.

93 % dos assessores auditados com sucesso desde a criação da XP Investimentos SAA.
Valores criados de dentro para fora.

Cada pequena atitude nos ajuda a atingir grandes resultados.

A fidelidade às normas e a repercussão de nossas ações contribuem não só para nosso crescimento interno, mas também para a conscientização do mercado, o desenvolvimento da indústria e o progresso sócio-econômico do país.

Cada pequena atitude nos ajuda a atingir grandes resultados
Cada pequena atitude nos ajuda a atingir grandes resultados
  • 500 mil + Alunos formados em cursos e palestras através da XP Educação.

Empresa aderente ao código Anbima.

  • Anbima
  • Anbima
  • 1 ª instituição do mercado reconhecida com o selo Cetip Certifica Cetip Certifica
  • 3 selos PQO conquistados em 2015 Agro Broker Excution Broker Retail Broker

Você também pode colaborar com esse trabalho.

Se você notar qualquer atividade que não esteja em conformidade com nossos valores ou as normas do mercado financeiro, não hesite entrar em contato conosco. O Canal de Denúncia Confidencial funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana com atendimento eletrônico e de segunda à sexta das 09 às 17h00 com atendimento por telefone.

0800-721-0744

Faça seu relato

Como entregamos nossa visão de compliance:

 Regras
 Políticas Internas

A XP Investimentos Corretora visa, por meio da elaboração de políticas internas, defender a transparência e a ética perante seus clientes. Além da imposição de condutas, essas normas têm o objetivo de preservar os princípios da Corretora e garantir segurança, eficácia e agilidade nos seus procedimentos.

Política de Ouvidoria

A presente política tem por objetivo definir o componente organizacional de Ouvidoria da XP Investimentos.


Código de Ética e Conduta

O Código disciplina condutas éticas a serem adotadas nas relações pessoais ou profissionais da Corretora e estabelece padrões comportamentais, com o objetivo de dirimir conflitos de interesses, garantir a confidencialidade de informações e promover práticas de prevenção e combate a atividades ilícitas.


Estrutura de Gerenciamento de Risco Operacional

Em atendimento à Resolução 3.380/06 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que determina que a estrutura de gerenciamento de risco operacional seja evidenciada em relatório de acesso público, a Corretora disponibilizou a "Estrutura de Gerenciamento do Risco Operacional". O presente documento tem por objetivo apresentar a metodologia e os critérios adotados pela Instituição para fazer frente aos riscos operacionais inerentes às suas atividades.


Estrutura de Gerenciamento de Capital

Em atendimento a exigência estipulada pelo Banco Central, por meio da Resolução CMN nº 3.988/11, a Corretora desenvolveu a política de gerenciamento de capital, que tem por objetivo apresentar os critérios e metodologia adotados pela Instituição para garantir capital compatível com a natureza e complexidade de suas operações, suficiente para fazer frente aos riscos inerentes às suas atividades.


Prevenção e Combate à Lavagem de Dinheiro

O manual visa promover a adequação das atividades operacionais da Corretora às normas pertinentes ao crime de lavagem de dinheiro, identificando o conceito de lavagem de dinheiro, as etapas que configuram o delito e as características de pessoas e produtos suscetíveis ao envolvimento com esse crime. Além disso, define as operações de lavagem de dinheiro e estabelece as regras para aplicação dos formulários "Conheça seu cliente". A XP Investimentos informará à CVM toda e qualquer operação e/ou movimentação financeira que configure ou apresente indício de crimes capitulados na Lei nº 9.613 (lavagem de dinheiro).


Política de Exercício de Direito de Voto

Política de exercício de direito de voto em assembléias gerais de fundos de investimento e companhias emissoras de valores mobiliários que integrem as carteiras dos fundos de investimento geridos pela XP Investimentos CCTVM S.A.


Política de Reponsabilidade Socioambiental

Em atendimento à Resolução do Banco Central do Brasil nº 4.327 de 25 de abril de 2014, que dispõe sobre as diretrizes que devem ser observadas no estabelecimento e na implementação da Política de Responsabilidade Socioambiental pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, esta Política de Responsabilidade Socioambiental – PRSA (" Política") estabelece princípios e diretrizes de gerenciamento de risco socioambientais das atividades do Grupo XP, pautando-se nos princípios da relevância, proporcionalidade e levando em consideração as demais políticas internas específicas do grupo.


Política Interna de Call de Debentures

Em atendimento ao Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros, esta política tem como finalidade formalizar as principais regras e procedimentos que disciplinam a atividade de "Call de Debentures", realizado pela Mesa de Operações da XP Corretora para negociação de Debentures/ Títulos Públicos e Swap. 


Política Interna de Call de Swap

Em atendimento ao Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros, esta política tem como finalidade formalizar as principais regras e procedimentos que disciplinam a atividade de "Call de Swap", realizado pela Mesa de Operações da XP Corretora para negociação de Debentures/ Títulos Públicos e Swap. 


Política Interna de Call de Títulos Públicos

Em atendimento ao Código Anbima de Regulação e Melhores Práticas de Negociação de Instrumentos Financeiros, esta política tem como finalidade formalizar as principais regras e procedimentos que disciplinam a atividade de "Call de Títulos Públicos", realizado pela Mesa de Operações da XP Corretora para negociação de Debentures/ Títulos Públicos e Swap. 


Política de Gerenciamento de Risco de Mercado

A Política de Gerenciamento de Risco de Mercado ("Política") visa definir as diretrizes, regras e procedimentos que devem ser seguidos pela XP Investimentos Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A. ("XP Investimentos" ou "XP") para a implementação de uma estrutura de gerenciamento de risco de mercado, com o objetivo de apresentar os princípios, critérios e metodologias adotados para garantir capital compatível com a natureza de suas operações, complexidades de seus produtos e serviços, bem como a dimensão da exposição de risco de mercado inerentes as atividades desenvolvidas pela XP Investimentos.

 Execução De Ordens

Conforme nossas Regras de Conduta e Atuação, a XP Investimentos executará as ordens de seus Clientes, individualmente, podendo agrupá-las por tipo de mercado e título ou características específicas do contrato.

Caso ocorra interrupção do sistema de negociação da XP Investimentos ou das Bolsas, por motivo operacional ou de força maior, as operações serão executadas, se possível, por intermédio de outro sistema de negociação disponibilizado pelas Bolsas.

A ordem transmitida pelo cliente poderá, a exclusivo critério da XP Investimentos, ser executada por outra instituição ou, no caso de operações realizadas na BM&F, ter o repasse da respectiva operação para outra instituição com a qual a XP Investimentos mantenha contrato de repasse.

As entidades auto rreguladoras também têm poderes para cancelar negócios previamente realizados, no caso de serem constatadas infrações a dispositivos legais e regulamentares. A XP Investimentos buscará confirmar com o Cliente, verbalmente ou por outro meio pelo qual seja possível comprovar a emissão e o recebimento de mensagem, a execução das ordens de operações e as condições em que foram executadas.

A indicação de execução de determinada ordem não representa negócio irretratável, na medida em que as Bolsas e a CVM têm poderes para cancelar os negócios realizados caso constatem, na operação, infração às normas do mercado de valores mobiliários.

Todas as ordens serão consideradas administradas. A XPI administrará as ordens de seus clientes, respeitando a quantidade e as características dos ativos ou direitos a serem comprados ou vendidos, ficando a execução a critério da XP Investimentos.

 Distribuição De Ordens

A distribuição é o ato pelo qual a XP Investimentos atribuirá a seus clientes, no todo ou em parte, as operações por ela realizadas, nos diversos mercados.

A XP Investimentos orientará a distribuição dos negócios realizados nas Bolsas por tipo de mercado, valor mobiliário e por lote padrão/fracionário.

Na distribuição dos negócios realizados, para o atendimento das ordens recebidas serão obedecidos os seguintes critérios:

a) somente as ordens que sejam passíveis de execução no momento da efetivação de um negócio concorrerão em sua distribuição;

b) as ordens de pessoas não vinculadas à Corretora terão prioridade em relação às ordens de pessoas a ela vinculadas;

c) as ordens administradas, de financiamento, monitoradas e casadas não concorrem entre si nem com as demais, pois os negócios foram realizados exclusivamente para atendê-las.

d) observados os critérios mencionados nos itens anteriores, a numeração cronológica de recebimento da ordem determinará a prioridade para o atendimento de ordem emitida por conta de Cliente da mesma categoria, exceto a ordem monitorada, na qual o Cliente determina em tempo real a sua execução.

 Contratos
 Risco

O mercado de valores mobiliários caracteriza-se como um mercado volátil e de risco. Destacamos que os riscos de oscilação de preço e de eventuais perdas do valor principal são inerentes a esse tipo de mercado, particularmente no que se refere a posições em derivativos.

Para garantir a devida segurança aos investidores da Corretora, o departamento de Risco atua no monitoramento, no controle e na mitigação dos riscos associados.

O plano de gerenciamento de riscos adotado pela XP Investimentos tem como objetivo otimizar os negócios da Corretora e garantir a máxima segurança para seus clientes.

A XP Investimentos poderá impor limites operacionais para a realização de operações e/ou estabelecer mecanismos que visem a limitar riscos de seus clientes, nas condições previstas no contrato de intermediação firmado.

Todos os riscos incorridos são identificados e analisados qualitativamente e quantitativamente pelo departamento de risco.

Todas as falhas oriundas de processos, sistemas, pessoas e eventos externos são monitoradas e controladas pelo nosso departamento de compliance.

Manual de Risco

 Quantidade De Negócio De Pessoas Vinculadas

Em atendimento às exigências da BM&FBovespa e visando manter a transparência da relação entre a Corretora e seus clientes, realizamos alguns comparativos envolvendo o percentual de negócios com atuação de pessoas vinculadas (PV) à XP Investimentos e da carteira própria. São eles:

Relação Bovespa BM&F
Quantidade de negócios PV / Quantidade total de negócios 3,03% 11,64%
Quantidade de negócios PV (exceto carteira própria) / Quantidade total de negócios 2,93% 1,63%
Quantidade de negócios carteira própria / Quantidade total de negócios 0,10% 10,02%
Quantidade de negócios PV (c/contraparte cliente) / Quantidade total PV 12,48% 89,72%

Fonte: Sinacor XP Investimentos, período 01 a 31/12/2016.

São consideradas pessoas vinculadas, pela Instrução Normativa 505/11:

  • Administradores, empregados, operadores e prepostos da corretora;
  • Agentes autônomos;
  • Demais profissionais que mantenham, com a corretora, contrato de prestação de serviços diretamente relacionados à atividade de intermediação;
  • Sócios ou acionistas da corretora, pessoas físicas;
  • Os sócios, os acionistas e as sociedades controladas direta ou indiretamente pela corretora, pessoas jurídicas, excetuadas as instituições financeiras e as instituições a elas equiparadas;
  • Cônjuge ou companheiro e filhos menores das pessoas mencionadas nos incisos I a IV;
  • Clubes e fundos de investimento cuja maioria das cotas pertença a pessoas vinculadas, salvo se geridos discricionariamente por terceiros não vinculados.
 Legislação

Resolução 1655/89

Disciplina a constituição, a organização e o funcionamento das sociedades Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários.

Instrução 505/11

Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações realizadas com valores mobiliários em mercados regulamentados de valores mobiliários. Esta instrução revoga as instruções CVM nº122/90, 348/2001, 372/2001, 387/2003, 395/2003, 437/2006 e os arts. 1º e 2º da ICVM 419/2005.
Em atendimento ao disposto no artigo 4º, inciso I, da Instrução CVM 505/11, responsável: Sr. Julio Cápua Ramos da Silva. Em atendimento ao disposto no artigo 4º, inciso II, da Instrução CVM 505/11, responsável: Sr. Marcelo Maisonnave de Oliveira.

Instrução 290/98

Dispõe sobre a aquisição, por companhias abertas, de ações de sua própria emissão, mediante operações com opções.

Instrução 51/86

Regulamenta a concessão de financiamento para compra de ações pelas Sociedades Corretoras e Distribuidoras.

Instrução 168/91

Dispõe sobre operações sujeitas a procedimentos especiais nas Bolsas de Valores.

Instrução 402/04

Esta instrução estabelece normas e procedimentos para a organização e o funcionamento de corretoras de mercadorias que negociem ou registrem operações com valores mobiliários em Bolsa de Mercadorias e Futuros.

Lei 9613/98

Dispõe sobre os crimes de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores e sobre a prevenção da utilização do sistema financeiro para os ilícitos previstos nesta lei; cria o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF); e dá outras providências.

Instrução 301/99

Dispõe sobre a identificação, o cadastro, o registro, as operações, a comunicação, os limites e a responsabilidade administrativa de que tratam os incisos I e II do art. 10, I e II do art. 11, e os arts. 12 e 13, da Lei nº 9.613, de 3 de março de 1998, referente aos crimes de "lavagem" ou ocultação de bens, direitos e valores. Em atendimento ao disposto no artigo 10, da Instrução CVM 301/99 e artigo 15, da Instrução CVM 529/12, responsável: Sr. Guilherme Dias Fernandes Benchimol.

Instrução 220/94

Estabelece normas e procedimentos a serem observados nas operações em Bolsas de Valores e dá outras providências.

Lei 6385/76

Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários.

Instrução 497/11

Esta instrução regulamenta a atividade do agente autônomo de investimentos. Em atendimento ao disposto no artigo 17, inciso VII, da Instrução CVM 497/11, responsável: Sr. Guilherme Dias Fernandes Benchimol.

Instrução 483/10

Dispõe sobre a atividade de analista de valores mobiliários. Em atendimento ao disposto no artigo 12, inciso VIII, da Instrução CVM 483/10, responsável: Sr.William de Castro Alves.

Contatos com os responsáveis pela implementação das normas através do telefone (21) 3265-3700 ou do e-mail compliance@xpi.com.br.

 Mecanismo De Ressarcimento De Prejuízos (MRP)

O que fazer se a corretora falhou na execução de uma ordem de compra e venda nos mercados BM&FBOVESPA?

O primeiro passo é procurar a ouvidoria da própria instituição ou o serviço de atendimento ao cliente para solicitar esclarecimentos e resolução do problema. Se a questão não for resolvida, entre em contato com o Ombudsman da BM&FBOVESPA S.A., que está à disposição dos investidores para atender consultas e queixas relacionadas ao processo de negociação, custódia e liquidação de operações realizadas na Bolsa. Caso o problema não seja solucionado, você pode apresentar uma reclamação ao Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP), administrado pela BSM.

A BM&FBOVESPA Supervisão de Mercados mantém e administra o Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP), com a finalidade exclusiva de assegurar aos investidores o ressarcimento de prejuízos decorrentes da ação ou omissão dos participantes da BM&FBOVESPA, ou de seus administradores, empregados ou prepostos, em relação à intermediação de negociações realizadas na bolsa ou aos serviços à intermediação de negociações realizadas na bolsa ou aos serviços de custódia, especialmente nas seguintes hipóteses:

- Inexecução ou infiel execução de ordens;
- Uso inadequado de numerário e de valores mobiliários ou outros ativos, inclusive em relação a operações de financiamento ou de empréstimo de valores mobiliários;
- Entrega ao investidor de valores mobiliários ou outros ativos ilegítimos ou de circulação restrita;
- Inautenticidade de endosso em valores mobiliários ou outros ativos, ou ilegitimidade de procuração ou documento necessário à sua transferência; e
- Encerramento das atividades.

O ressarcimento dos prejuízos pelo MRP é limitado ao valor de R$ 120 mil por ocorrência. Vale ressaltar que as transações feitas no mercado de balcão organizado não contam com esse mecanismo de proteção, tampouco prejuízos decorrentes de oscilações de preços.

Lembramos ainda que é seu dever buscar informações antes de tomar decisões de investimentos, por isso não se pode reclamar prejuízo ao MRP por falta de conhecimento sobre os riscos inerentes a uma determinada operação.

Para entender como dirigir uma reclamação ao MRP, acesse: http://www.bsm-autorregulacao.com.br/ressarcimento-de-prejuizos/como-funciona

 Demonstrações Financeiras
 

1º Semestre

2º Semestre

2016

 

 

2011

____________________

 

2010

____________________

 

 Administração Fiduciária